Jornalismo Móvel na Reuters

A agência de notícias Reuters realizou um teste de jornalismo móvel para a cobertura jornalística direto da cena do acontecimento. A partir de um kit de ferramentas agregado a um Nokia N95 os jornalistas apuravam, editavam e enviavam as notícias (textos, fotos, videos) em condições de mobilidade. As estratégias utilizadas para resolver algumas limitações do aparelho celular Nokia foram interessantes. Para melhorar a qualidade das gravações de áudio foi acomplado um microfone unidirecional com uma adaptação de um plug. Para a digitação do texto a idéia foi adicionar um teclado externo da Nokia. Para abrigar o projeto foi criado o Reuters Mobile Journalism. Veja a notícia sobre o assunto no Journalism.co.uk e matéria sobre o projeto no site da Reuters. Abaixo a transcrição do projeto:

“So what is in the Mobile Journalism Toolkit? First of all the phone. This is a Nokia N95 which now comes in three different versions. The original European version that we used for most of the trial (image on left). Then there is a the US edition which adds more memory and support for US carrier frequencies. Finally there is the news 8GB version which can store much more music and videos, and for our journalists more raw materials.
The next part of the toolkit are the peripherals. A key component was the bluetooth keyboard that we used. This made it much easier to enter text-based stories in the field. For this we used the Nokia SU-8W (see image on left). This folds up and has a bracket to hold the phone.
We also supplied a basic tripod to help in video interviews and a Sony microphone for directional audio recording and reducing background noise in interviews – this required a special adaptor plug that was made by Nokia for the project. Finally to deal with power issues we also used Power Monkeys, both basic and Explorer versions (see photo). The Explorer has a solar charging system which was particularly useful in Senegal.”
fernando f. silva

Reuters Mobile intuitivo

A agência Reuters disponibiliza no site uma demonstração bem intuitiva do seu Reuters Mobile, o seu canal para acesso às notícias nos dispositivos móveis. A partir de uma ilustração de um celular é possivel experimentar como será a navegação (em termos de interface e de hiperlinks). Acesse e experimente!!!

fernando f. silva

Ultima Conferência do Ciclo Internacional de Debates sobre Cibercultura

Na próxima quarta-feira (24/10), às 19h no ICBA (Salvador), será realizado o último debate do Ciclo Internacional Sobre Cibercultura no Século XXI, que tem como curador do evento o professor André Lemos, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas da UFBA.

O debate “Internet e Democracia – a Política no Século XXI”, que encerra o ciclo, terá a participação do Prof. Dr Otfried Jarren (Instituto de Publicidade e Pesquisas em Mídia, Suíça), Prof. Dr Wilson Gomes (UFBA) e o Prof.Ms Gustavo Gindre, doutorando em História das Ciências (UFRJ).

Desde maio já passaram pelo evento Lucia Santaella (PUC-SP), Karlheinz Brandenburg (alemão inventor do MP3, do Instituto Fraunhofer para Tecnologia da Mídia Digital), Pedro Rezende (UNB), Guilherme Kujawski (Itaú Cultural), H.D Mabuse (CESAR e Re:combo), André Lemos (UFBA), Rodrigo Firmino (USP), Gilson Schwartz (ECA-USP e Cidade do Conhecimento), Sérgio Amadeu (Cásper Líbero), Nelson Pretto (UFBA).

O blog Jornalismo Móvel acompanhará direto do ICBA e enviará posts sobre o desenrolar dos debates.

Escute abaixo entrevista com Lucia Santaella feita durante sua participação no evento para o podcast Tecnodesign. Ela aborda os reflexos da cibercultura na cultura, na economia e nas comunicações.

Google Docs no celular

O celular já é uma plataforma de produção. Entrentanto, o maior avanço é o que está acontecendo agora: a web como plataforma de produção através de dispositivos móveis. Com a versão do Google Docs para dispositivos móves [http://docs.google.com/m], a tese que venho defendendo aqui no blog Jornalismo Móvel – de que a produção jornalística a partir de tecnologias sem fio se consolida – torna-se cada vez mais atraente. Essa descentralização da produção da redação física para um ambiente móvel de produção se fortalece a cada dia com os novos aplicativos para celular. Tratando-se de uma iniciativa do Google sabemos a força que isso representa no impulso para novos aplicativos. Testei a versão beta do Google Docs para celular e percebi que ainda falta melhorar algumas questões de interface e de visualização para edição, mas isso deve ser resolvido em breve. Utilizo há um tempo o Google Docs no desktop e isso tem facilitado minha vida no acesso fácil e rápido em qualquer computador, sem falar na segurança do salvamento instatâneo que evita perda de arquivos no caso de falta de energia, travamento do sistema do computador. Mas sentia a falta desse acesso via celular/smartphone. Essa iniciativa da Google deve trazer outros desdobramentos na produção jornalística ou para quem usa o documentos do google para escritório, etc…….é só aguardar!!!

fernando f. silva

Globo Esporte em Tempo Real

O portal Globo.com utiliza cada vez mais a atualização instantânea na cobertura de eventos, especificamente da área de esportes, com o selo “Tempo Real”. Na última quarta-feira, no jogo Brasil-Equador, todos os preparativos para a partida foram acompanhados em tempo real durante todo o dia. Agora a estratégia volta-se para a fórmula 1 em Interlagos. O site Globo Esporte está lançando pequenas notícias direto do autódromo, o que deve ocorrer até domingo. Além das notícias (textual) está também disponível um canal de áudio “ouça a transmissão ao vivo”. O que interessa salientar é a constatação da produção jornalística direto do local do acontecimento. Não sei exatamente que equipamentos estão sendo utilizados ou que estrutura foi montada no local, mas é provável que notebooks, câmeras digitas e gravadores digitais estejam sendo usados para essa cobertura. A tecnologia móvel digital cada vez mais facilita as coberturas. Dispositivos móveis digitais mais conexões sem fio favorecem a criação de um ambiente móvel de produção.

fernando f. silva