Video Atendimento na tecnologia 3G

A tecnologia de terceira geração 3G está gerando novas práticas e novos serviços no Brasil desde que foi implantada em novembro de 2007 e expandida em 2008 com o leilão para exploração das frequências. A conexão de alta velocidade permite que se faça upload e download de arquivos tão pesados quantos os que se raliza no desktop. A navegação na internet em banda larga é outra vantagem do 3G. Mas é com a possibilidade de se realizar chamadas com video, a videochamada em tempo real, que o serviço pode ganhar novos contornos como, por exemplo, a transmissão por celular para um canal de TV como vem fazendo a TV Band.

Uma nova utilidade para a tecnologia foi criada pela operadora Claro: o Vídeo Atendimento 3G, ou seja, agora o cliente da operadora que tenha plano 3G pode ser atendido pelo celular com áudio e vídeo entre 8 e meia-noite. Basta ligar para o número *34. A única notícia desagradável é que ao contrário dos contatos gratuitos feitos para a central, este serviço de Video Atendimento é cobrado, 60 centavos por minuto. A ficção do desenho dos Jetsons se tornou realidade.

Jornalismo móvel impacta redações americanas

O artigo US: mobile journalism is changing the newsroom do Editor & Publishers aborda o crescimento da introdução da prática do jornalismo móvel na mídia americana com mudanças significativas nas redações. As tecnologias móveis digitais cada vez menores, mais potentes e híbridas são responsáveis por manter repórteres em campo por mais tempo para apurar, capturar áudio, vídeo, imagens e enviar ou publicar direto do local. Acrescenta-se ao contexto as conexões sem fio de alta velocidade atualmente disponíveis como Wi-Fi, WiMAX e a tecnologia de terceira geração dos celulares (a banda larga 3G) que formatam um ambiente móvel de produção. Entretanto, alguns editores se mostram preocupados com a qualidade das notícias sem uma supervisão adequada e o preço alto de alguns equipamentos utilizados. Nos links a seguir o contexto da discussão sobre jornalismo móvel “Mojo: mobile journalism“, “US: mobile journalism is changing the newsroom“, “Jarvis: mobile journalists are getting back to gasroots“.

Comunicação móvel em discussão

Estarei palestrando amanhã, às 16h, ao lado dos colegas Julio Valentim e José Carlos, no POLICOM – Congresso de Comunicação Social e Políticas Culturais, na Faculdade 2 de Julho, em Salvador. A mesa redonda será “Comunicação Móvel”. O Policom ocorrerá entre os dias 26 e 28 de maio com mesas temáticas, seminários, mostras de documentários, palestras, exposições gráficas. O tema geral do evento: “Redes Comunicacionais e Tecnologias Culturais – Interseções Possíveis”. Programação completa aqui e outras informações aqui.

Internet móvel

No dia 16 de junho acontecerá, em São Paulo, o evento “Internet móvel – as oportunidades de negócios com a Web na palma da mão”. O evento será promovido pela revista info. Entre os temas em discussão: o 3G, aplicativos no celular, bancos no celular, WiMAX x 3G, Android e
iPhone como plataformas. Acesse www.info.abril.com.br/seminariosinfo

Transmissão ao vivo por celular

Mais um serviço de transmissão ao vivo por celular via streaming, o Bambuser. A partir de um celular, webcam ou videocamera é possível realizar broadcast e assistir ao vivo ou sob demanda no site ou no celular. A notificação para o público e amigos pode ocorrer através de microblogs como Twitter, Pownce ou Jaiku. Há também neste serviço a possibilidade de interação com a audiência através de chat room e o uso de GPS-Tracking para identifica a localização de onde o celular está transmitindo. Outra plataforma bem conhecida de estream via celular é Qik.