Arquivo da categoria: convergência multimídia

Convergência midiática e jornalismo

Cafe com Prosa. Este é o nome do evento que ocorrerá, no próximo dia 24 de abril, às 19h, no auditório do ISBA – Faculdade Social da Bahia, em Salvador. O tema em discussão será “Convergência Midiática e Jornalismo” (amplie a imagem). Estarei presente nesta mesa discutindo o jornalismo e as convergências que ocorrem em em torno dos dispositivos de produção (o celular e as tecnologias móveis, em particular) e a convergência profissional no processo. Minha abordagem tem muito a ver com minha tese de doutorado refletida neste blog Jornalismo Móvel. Estarei participando ao lado dos colegas Marcelo Freire, jornalista e mestrando na UFBA; e Leila Nogueira, mestre pela UFBA. O evento está sendo organizado por Débora Lopez a partir do curso de Jornalismo da ISBA. Abaixo outras informações.
…………………….
Apresentação do evento

O surgimento de novas tecnologias possibilitou que as informações fossem transmitidas via áudio, vídeo, texto e fotografia. Esta é a chamada Convergência Midiática, que vai ser tema de debate no Café com Prosa do dia 24 de abril. Marcado para às 19h, o evento vai ser realizado no auditório do Colégio ISBA e é aberto ao público.
Para comandar o bate-papo com os estudantes e esclarecer sobre o surgimento destas novas mídias, da facilidade de transmitir dados e do crescimento na produção de informação, os convidados são os jornalistas e pesquisadores Fernando Firmino, Leila Nogueira e Marcelo Freire. O Café com Prosa é uma iniciativa do curso de Jornalismo da Faculdade Social.

Saiba mais sobre os palestrantes

Fernando Firmino é jornalista, radialista, professor titular do Departamento de Comunicação Social/Jornalismo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e doutorando em Comunicação e Cultura Contemporâneas na Universidade Federal da Bahia (UFBA). Tem Mestrado em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Atualmente faz parte do Centro Internacional de Estudos e Pesquisa em Cibercultura no Grupo de Pesquisa em Cibercidades e no Grupo de Pesquisa em Jornalismo Online – GJOL. Sua tese de doutorado, sob orientação do professor André Lemos, trata da relação entre jornalismo e tecnologias da mobilidade. Edita o blog HYPERLINK: http://jornalismomovel.blogspot.com/
Leila Nogueira também é jornalista e trabalhou sete anos na Rede Bahia, onde exerceu as funções de produtora, repórter e editora do Núcleo de Rede. É sócia-fundadora da SBPJor – Sociedade Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo. Foi professora substituta no curso de Jornalismo da FACOM/UFBA de 2001 a 2003. Ensinou na Faculdade de Tecnologia e Ciências de Salvador de 2003 a 2007. Atualmente, integra o corpo docente do Centro Universitário da Bahia – FIB, onde é responsável pelas disciplinas do Laboratório de Telejornalismo e pela TV FIB. Mestre em Comunicação pela UFBA, sua dissertação de mestrado, defendida em 2005, teve como tema o Webjornalismo Audiovisual e ganhou o Prêmio Adelmo Genro Filho de Pesquisa em Jornalismo, em Porto Alegre, em 2006.
…Formado em 2006, Marcelo Freire cursa o mestrado em Comunicação e Culturas Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia. Editor responsável pelos sites do Jornal da Manhã e do Bahia Meio-Dia da TV Bahia e do portal iBahia da Rede Bahia. Atualmente é professor da área de jornalismo digital no Centro Universitário da Bahia – FIB, onde edita o webjornal laboratório Educação em Pauta. Integra o Grupo de Estudos em Jornalismo On Line (GJOL), na UFBA. Escreve dissertação de mestrado sobre narrativas jornalísticas para a internet, dando prosseguimento à sua pesquisa de graduação.
Fonte ISBA

Jornalismo e multimídia

No blog o Rádio em Rede, da colega do doutorado Débora Lopez-Freire, há uma descrição sobre uma cobertura multimídia dos alunos do Centro Universitário, FIB, no lançamento de dois produtos: o site Educação em Pauta e Mopinin. Há áudios com entrevistas com o coordenador do Educação em Pauta, Marcelo Freire, sobre a adoção da multimídia no jornalismo online, e com a aluna Juliana Arize, produtora de conteúdo.

fernando f. silva

Jornalista digital e….móvel

Toques bem interessantes sobre como digitalizar um jornalista postado por Mirá! a partir do e-periodista. O conjunto é muito interessante, mas deixo em negrito alguns que considero mais fundamentais ainda em relação ao nosso blog:

“El blog e-periodista de Ramon Salaverría re-publica un boletín que el autor elabora para los cursos de su Facultad, que recoge semanalmente una selección de artículos y notas sobre comunicación y periodismo. La selección es realmente muy buena. Entre las notas seleccionadas esta semana hay una del blog Howard Owens con el título “Doce cosas que los periodistas pueden hacer para salvar el periodismo”. Esta es una síntesis:

  • Vuélvase un blogger. Lea ávidamente blogs. Los blogs deben ser una rutina de todo periodista dedicado.
  • Vuélvase un productor. Capture registro digital con cámaras de foto y video, produzca contenido más allá del texto. Esto puede hacerse como parte del trabajo o dentro del tiempo personal. La meta es saber cómo se hace. Publique contenido en Youtube, Flickr….
  • Participe. Deje comentarios en los blogs. Si es lector de diarios haga comentarios en las historias. Lea los comentarios!
  • Construya un sitio. Ampliará su mente trabajar en la web si va un poco más allá de Blogger y WordPress. Aprenda un poco de HTML, algo de PHO, Cold Fusion, JavaScrip
    Vuélvase un letrado de la web. Debe saber que es Flash y en qué se diferencia de AJAX, conocer los términos HTML, RSS, XML, y sus potencialidades y limitaciones.
  • Use RSS. Necesita un lector de RSS para leer las abundantes feeds. Ello lo ayudará.
  • Compre online. Es parte de su inmersión en el estilo de vida digital.
  • Compre un dispositivo móvil. Un iPod o un Smarphone. Aprenda a capturar y distribuir contenido desde cualquier lado.
  • Vuélvase un ávido consumidor de contenido digital. Vea videos de Youtube, descargue podcast, vea lo que están haciendo los mejores diarios del mundo…
  • Dedícate a aprender. La tecnología y la cultura están cambiando rápidamente. Eric Hoffer dice “En una época de cambios drásticos son los aprendices los herederos del futuro”.
  • Habla con tus compañeros sobre lo que estás aprendiendo. Sé un agente de cambio.
  • Consigue que otros se entusiasmen con las nuevas herramientas de la comunicación digital
  • Por último, lee Journalism 2.0 (PDF) de Mark Briggs.

Colaboração dos leitores do blog sobre experiências do uso de tecnologias móveis

Oi pessoal,
Estou realizando uma pesquisa de doutorado sobre o uso de tecnologias móveis na produção jornalística. Nesse momento realizo um mapeamento dos jornais e portais brasileiros [e internacionais] que de alguma forma utilizam tecnologias móveis na cobertura jornalística (tipo notebook, smartphone, celular, palms, câmeras digitais, conexões sem fio, enfim…).

Gostaria de ter a colaboração dos leitores desse blog, através da seção de comentários dessa postagem, no sentido de enviar e descrever experiências que conheçam da utilização de dispositivos móveis para otimizar o processo de produção jornalística e o envio de notícias em jornais ou portais de notícia jornalística.
Especificamente as informações que me interessam mais diretamente são as seguintes:
1.Experiências de jornais ou portais de internet brasileiros [ou internacionais] que de alguma forma utilizam tecnologias móveis para a produção ou o envio das notícias diretamente do local da apuração dos fatos.
2.Qual a intensidade do uso e em que situações são utilizadas essas tecnologias (em matérias factuais ou em matérias de cobertura de acidentes, de esportes, especiais)
3. Que tipos de tecnologias utilizam (celular, smartphones, notebooks, câmeras digitais e que tipo de conexão sem fio)

Agradeço imensamente as colaborações.
Fernando F. Silva

Jornalista e doutorando na UFBA