Arquivo da categoria: google

YouTube ao vivo: demorou, mas está acontecendo


Um dos aspectos mais importantes do crescimento da Internet no século XXI e do surgimento de aplicações e plataformas cada vez mais sofisticadas foi o desenvolvimento da banda larga. As redes de alta velocidade vêm propiciando experiências diferenciadas no uso de diversos recursos multimídia ou da chamada Web 2.0. O YouTube é um dos beneficiados pela emergência da banda larga, mesmo ainda não sendo uniforme em todos os países ou no interior dos países como no caso do Brasil. Além da questão da infra-estrutura está o custo para manter uma verdadeira banda larga doméstica.
Mas como o maior repositório de vídeos da Internet, o YouTube avança por uma área que poderá ser um domínio natural da mesma, além de um novo modelo de negócios: o aluguel de filmes via streaming ou a transmissão ao vivo de shows ou de esporte.
No ano passado a transmissão ao vivo do show de U2 foi visto por mais de 10 milhões de pessoas. É um número significativo. É provável que em breve o YouTube também ofereça transmissões ao vivo por celular a exemplo do Qik e Kyte. O Google ocupa cada vez mais espaço com suas plataformas integradas.

Google Docs editável no celular


O Google anunciou que a partir de agora é possível editar planilhas do Google Docs diretamente no celular via m.google.com/docs. É possível adicionar novas colunas, novas linhas e intervir diretamente nos dados. Para os executivos e demais profissionais que necessitam trabalhar em mobilidade com planilhas e dados mais complexos é uma mão na roda.
Testei o novo recurso no iPhone. Realmente agora aparece a opção Edit, entretanto, ao solicitar para salvar ele não efetuou as modificações. Vou continuar tentando…
Este é um passo importante. Aguardo agora a opção de editar arquivos de textos tendo em vista atualmente a opção é apenas de visualização. Escrever artigos e outros textos é o que mais utilizo no Google.Docs e quando houver a opção de editar será uma maravilha. Mexer num artigo no próprio celular de forma online é fabuloso. Para repórteres também se torna uma nova opção devido a capacidade de compartilhamento do documento online com o resto da equipe.
É só questão de tempo agora.

Internet móvel vai se consolidando….

Esta semana o Google anunciou que o acesso a web através de dispositivos móveis aumentou de forma acelerada. A Internet móvel está se consolidando e as pessoas começam a navegar pela web com mais frequência. Smartphones e o lançamento do iPhone contribuiram para esta nova curva de crescimento. Reuters (Google sees surge in Web use on mobile phones) e Estadão (Google vê aumento no uso da web em celulares) destacam a notícia do Google.

“O Google viu uma aceleração do uso da internet entre os usuários de celulares nos últimos meses, desde que a empresa lançou serviços móveis mais rápidos para modelos específicos de celulares. Indicações iniciais de acentuada elevação do uso da internet em celulares, e não apenas em computadores, começaram a emergir de serviços que o Google vem oferecendo nos últimos meses aos celulares Blackberry, aparelhos multimídia da Nokia e ao iPhone, da Apple, anunciou a maior empresa de buscas na web.
A crescente disponibilidade de planos a preço fixo de transmissão de dados, de parte das operadoras de telefonia móvel, em lugar das tarifas por minuto que anteriormente desencorajavam o uso da Internet, bem como a melhora dos browsers disponíveis em celulares e a oferta de serviços otimizados por empresas como o Google, vêm estimulando o crescimento, argumentou Waddell.”

You Tube móvel e tarifas fixas

Notícia da info Online me chama a atenção “Versão móvel do YouTube estréia no Brasil“. Primeiro pelo lado positivo da disponibilidade de vídeos do YouTube para celulares. Uma ótima notícia para quem acessa conteúdo da web por dispositivos móveis. Entretanto, o lado negativo e que me chamou mais a atenção é o fato de que a TIM, que estabeleceu a parceria com a Google, vai cobrar R$ 1,50 por cada megabits navegado independente do cliente ter plano de dados ou não. Aí eu pergunto: isto não seria uma extorsão? Se o cliente da operadora tem um plano de dados por que a navegação não é abatida deste plano? Afinal de contas navegar por vídeos do You Tube é trafegar por dados. Não faz sentido uma cobrança à parte. A política das empresas de telefonia ainda é inadequada para os clintes de mobile internet. Os planos de dados são caríssimos no Brasil e ainda tem-se este tipo de estratégia que em vez de agregar um novo serviço para atrair mais adesões se desistimula o setor. Leia a notícia abaixo:

“O YouTube para celulares é fruto de uma parceria entre a TIM e o Google, em que as duas empresas se comprometem, juntas, a desenvolver aplicações móveis.
Em breve, os celulares da TIM irão trazer buscadores, segundo o presidente do Google, Alexandre Hohagen. “Estamos numa segunda onda, na qual nosso objetivo é ampliar nossa oferta para dispositivos móveis”, disse.
O serviço já está disponível para clientes da TIM de planos pré e pós-pagos. Para acessá-lo, é preciso entrar no portal TIM WAP e clicar no ícone do YouTube – não é necessário fazer download. Na página, em português, são indicados os vídeos mais acessados e há uma ferramenta de busca de vídeos.
A partir do momento em que clica em um vídeo, que é exibido por streaming, o cliente paga R$ 1,50 por megabyte trafegado. Esta tarifa não poderá ser debitada do pacote de dados do cliente, será cobrada à parte. “Para assistir a um vídeo de 1 minuto, o cliente gasta cerca de R$ 1, mais impostos”, calcula Marco Lopes, diretor de Marketing da TIM. Segundo ele, o YouTube móvel foi testado e homologado em 40 aparelhos do portfólio da TIM.
A parceria entre Google e TIM não é exclusiva. “Podemos trabalhar também com outras operadoras brasileiras”, disse Hohagen.