Mobile web – interfaces, tarifas e perspectivas….

O blog do GJOL e da Gabriela Zago abordam o excelente artigo do Mark Gleiser, do MediaShift (Your Guide to the Mobile Web). Este artigo considero complementar à última postagem deste blog que aponta o crescimento do uso da web em dispositivos móveis, principalmente no iPhone. O comentário da Gabriela é bem pertinente sobre a ainda necessidade de se adaptar o conteúdo para celulares e smartphones que não possuem a interface moderna e eficiente do aparelho da Apple. Em artigo que escrevi recentemente (ainda não publicado) exploro a questão das interfaces dos dispositivos móveis ainda como um obstáculo para o desenvolvimento do jornalismo móvel. O iPhone ajuda na navegação, mas como nem todos os aparelhos apresentam a mesma funcionalidade o uso de imagem em zoom, por exemplo, é um problema. Outro implicação associada ao uso de imagens e vídeos é a banda estreita que perdura ainda nos celulares digitais de segunda geração, o que deve ser solucionado com a banda larga 3G do celular. Mas como a maioria de celulares e smartphones não são touch screen e nem têm zoom (como no iPhone) há necessidade de se desenvolver formatos de páginas em padrões especificos para mobile web para facilitar a leitura.
Atualmente dos meus acessos diários à rede, aproximadamente 60% são realizados através de mobile web (via smartphone). Os grandes sites jornalísticos como Estadão, O Globo, Folha Online, New York Times estão em formato wap ou mobi. Mas a maioria dos sites da rede permanece com sua versão original para navegação em desktop. Quem não possui planos de dados não compensa navegar pela web através de celulares. E mesmo para os que têm planos ainda enfrentam o alto custo da tarifação das operadoras de telefonia brasileiras. É um absurdo!